terça-feira, 20 de julho de 2010

Gotas de paixão...


Um ruído gutural e profundo (como o de uma loba no cio)
 rompe o silencio quando te sinto em mim...
As tuas mãos deslizam no meu corpo
e os teus dedos procuram secretos prazeres...
Gotas de paixão derramam-se em gemidos incontidos
e os teus lábios bebem do cálice da vida...
Pujante e viril tomas-me...
(êxtase pleno)

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Mais um belo e sensual poema...como sempre nos habituaste.

    Adorei!

    Beijinhos

    Mário

    ResponderEliminar